Textos

...A MESMA POESIA
Eu queria escrever um poema
E que a Graça Poética

Trouxesse os perfumes
Dos agradáveis aromas
Que já senti;

Trouxesse as cores
Da palheta que já
Alimentou meus olhos;

Trouxesse os paladares
Dos sabores que já degustei...

Tudo parece tão distante
Parecendo ser
De
Outras vidas,
Outros nomes,
Outros dramas,
Outras comédias,
Outras cenas,
Outras casas,
Outras roupas...

...a vida que vivi.

Ou isto foi,
Ou esta que vivo
Foi tão intensa que parece
Mil vidas sentidas.

Mas sempre a mesma POESIA,
dádiva divina,
                        A VIDA.

L.L. – Bcena, 17/09/2010.

POEMA 124 – CADERNO: TÊNIS VELHO
Leonardo Lisbôa
Enviado por Leonardo Lisbôa em 26/04/2011
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários