Textos



Esdrúxulo
 
...o vento percorre as solitárias ruas nas noites frias
... geme nas frestas de portas e janelas perscrutando
... sacode os galhos das copas de árvores...varre suas folhas secas e faz dançar o disperso lixo...
 
 
Há poesia no esdrúxulo!
 
Quisera eu ser o extraordinário
e deixar de lado o corriqueiro.
 
Leonardo Lisbôa
Barbacena, 16/05/2017
 
Caderno da Senectude
   
 
ESCREVA PARA O AUTOR:     
conversandocomoautor@gmail.com
 
Leonardo Lisbôa
Enviado por Leonardo Lisbôa em 10/07/2017
Alterado em 10/07/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários