Textos


Poeta é feito Colibri
 
Beijar, beijar
é a sina do beija-flor.
 
Colibri em noite fria
morre sem amor.
 
De tanto  beijar
também morre o Poeta.
 
Todo Poeta é um beijador.
Traz a todos
 o seu ósculo  em poesia.
 
Distribui em versos
os poemas para das almas
aliviar tormentos – os seus e dos outros.
 
Beijar, beijar
é a sina do beija-flor
ainda que saiba
que em noite fria
morrerá só em sua dor.
 
Com seus beijos
é o Poeta ave beija flor
e não pássaro estridor.
É nobre Escritor.

 
Leonardo Lisbôa
Barbacena, 01/03/2018
 
_ POETAR_
https://www.facebook.com/PoetarPoesiaArte/
http://www.leonardolisboa.recantodasletras.com.br/
#poetarfacebook      #leonardolisboarecantodasletras
 
 
 
ESCREVA PARA O AUTOR:     
conversandocomoautor@gmail.com
 
Leonardo Lisbôa
Enviado por Leonardo Lisbôa em 01/03/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários