Textos


Asas Arrancadas
 
O Tempo voa!
A Liberdade tem suas asas.
Do tempo, a humanidade quer arrancar as asas e impedir a liberdade.  E perpetuar os sofrimentos.
O tempo é uma noção feita pela humanidade.
Há quarenta anos o jovem saiu para votar pela primeira vez. Caminhava assustado:  Como seria? O que seria? Viria?
 
A Ditadura militar se fazia. A ditadura oligárquica se mesclava dando seus ares.
 
Em cada esquina grupos panfletavam a permanência da velharia. O regime fingia-se democrático: havia até dois partidos. Arena e MDB: cara e coroa da mesma moeda.
 
Em cada esquina soldados e policiais vigiavam a ordem.
Subversivos escreviam subversos em canções de liberdades subtendidas.
 
O tempo voou.
A primeira seção eleitoral foi naquela escola que ensinava rapazes noções de agropecuária e às moças, Economia Doméstica. A escola fechou.
Depois fora na velha escola do Ginásio e Colégio Mineiro. A escola tornou-se pública.
A Liberdade tem suas asas e trouxe a Abertura Política.
 
A seção eleitoral agora seria no prédio da Cadeia Pública reformada, mas antes abrigava ainda instrumentos de tortura e de escravidão.
 
O tempo voa e a memória perpetua o  quê foi.  A História quer desfazer as amarras.
 
Ali, aqueles que eram jovens, agora são senhores e senhoras. Mas ai que saudade da ditadura, abaixo a dentadura.
Aquela senhora com traços ainda joviais marcava presença: “Aí,  em quem você vai votar? Teu voto vai ser nele, não é?” Indagava a todos na fila.  E foi assim até que alguém lhe bateu no ombro e lhe disse: “Isto é crime eleitoral e você será presa!”
 
Ela assustada e sem graça  retrucou: “Eu sou ré primária; até que hora eu fico presa?”
Murchou toda até que enfim fora dar seu voto no inominável.
A humanidade quer arrancar as asas,  impedir a liberdade  e perpetuar os sofrimentos.
 
As paredes daquele lúgubre recinto choravam os sofrimentos.
O Centro Cultural lembrava o tempo da Escravidão e das Ditaduras. Mas...
 
A Liberdade tem suas asas.
 
Leonardo Lisbôa
Barbacena, 07/10/2018
Direitos do texto e foto
reservados e protegidos segundo
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998.
 
 
 
Gosta de Poesias e Crônicas?
Então curta a página POETAR:
https://www.facebook.com/PoetarPoesiaArte
 
 
_ POETAR_
https://www.facebook.com/PoetarPoesiaArte/
http://www.leonardolisboa.recantodasletras.com.br/
#poetarfacebook      #leonardolisboarecantodasletras
 
 
 
ESCREVA PARA O AUTOR:     
conversandocomoautor@gmail.com
 
Leonardo Lisbôa
Enviado por Leonardo Lisbôa em 12/10/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários